OBAMA: ORDEM PARA MATAR




A velha mídia, sempre a expressão mais servil dos interesses imperiais, noticia a morte de Osama Bin Laden  usando o seu método favorito: a espetacularização da notícia. De quebra, emprega a herança da propaganda nazista, reiterando à exaustão fatos e imagens com os quais pretende transformar a versão que apresenta como uma verdade absoluta, inequívoca, inquestionável.  Ninguém, por exemplo, estranha a morte do milionário árabe, por que matar um terrorista tão importante, com tanta influência e portador de tantas informações? Trata-se de, a pretexto da ideia de vingança lançada ao público norte-americano, na verdade de uma queima de arquivo? Que ligações ainda permaneceram daquelas que uniram a Cia, o Pentágono e o governo dos Estados Unidos a um então confiável defensor dos interesses ocidentais num Afeganistão sob hegemonia soviética?

O alinhamento da mídia aos interesses imperiais torna-se mais evidente quando parece ficar cega diante do que realmente aconteceu: UM COMANDO TERRORISTA NORTE-AMERICANO, CONSTITUÍDO POR ASSASSINOS INTEGRANTES DE UNIDADE DOS FUZILEIROS NAVAIS DENOMINADA “TEAM SIX”, DOS NAVY SEALS, INVADIU O PAQUISTÃO, CONTRARIANDO TODAS AS LEIS INTERNACIONAIS, PARA ASSASSINAR BIN LADEN. E MAIS: O MANDANTE DO CRIME FOI BARACK OBAMA.

A prática constante de assassinatos, chacinas, massacres e genocídios originou nos meios de comunicação um movimento de progressiva tentativa de naturalização de tais expedientes, adotados em larga escala pelos Estados Unidos (e por Israel). Observe-se que a criminosa agressão à Líbia, sob o falso pretexto de defender a população, envolve também a tentativa de liquidação física de seu governante. Embora Muamar Kadafi tenha escapado dos ataques ilegais  promovidos pela OTAN (repetindo sua ação nefasta na Sérvia), a mesma sorte não tiveram um filho e três netos do líder líbio.

Nós, que não advogamos a violência, que prezamos o respeito à vida, ficamos estarrecidos. Percebemos que existem terroristas que posam de defensores da democracia e terroristas que se lixam para os valores ocidentais. A única diferença entre Obama e Osama é que o primeiro sempre teve maior poder de fogo.


Zantonc 

 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas