Anistiada, Darci Miyaki conta o que viveu na ditadura militar

Darci Miyaki, moradora de Campinas, estudava Direito no Largo São Francisco. Militante da Ação Libertadora Nacional (ALN), foi presa em janeiro de 1972, no Rio de Janeiro no DOI-CODI da Guanabara e de lá foi transferida para o DOI-CODI em São Paulo. Sobre o período que esteve presa ela conta ao blog "Revolucionários Eternamente" : "A tortura pior é feita nas primeira semanas. Eles querem pontos, aparelhos. Não fui torturada os sete meses fisicamente, mas ocorreram várias mortes de companheiros e eles faziam questão de dizer que eles tinham sido mortos".
Postar um comentário

Postagens mais visitadas