PANORAMA DA CORRUPÇÃO NO MUNDO

NO JAPÃO

Apesar de totalmente dominado pelo vírus do capitalismo, ainda há uma certa sobrevivência da noção de honra, de distinção entre o certo e o errado. Por isso o ministro japonês, acusado de corrupção, preferiu cometer o suicídio.

O ministro da Agricultura, Florestas e Pesca japonês, Toshikatsu Matsuoka, morreu nesta segunda-feira, 28/05/07, após se enforcar em um edifício residencial para parlamentares em Tóquio, no Japão.

Imerso em um escândalo por suposto uso indevido de dinheiro público, o ministro foi encontrado inconsciente e encaminhado a um centro hospitalar, onde foi internado com parada cardíaca. A divulgação da morte ocorreu momentos depois da internação no hospital da capital japonesa.


Toshikatsu Matsuoka estava envolvido em um escândalo por suposto uso indevido de dinheiro público. As denúncias começaram após a publicação do elevado orçamento de seu ministério.

Segundo a agência japonesa "Kyodo", Matsuoka pode estar ainda envolvido em doações de entidades com interesses nos recursos florestais para seu partido.



















NA CHINA

A diluição do legado revolucionário de Mao no mar dos males capitalistas, se, por um lado, introduz a essência do capitalismo, o lucro a qualquer preço, encontra, por outro lado, um sistema que estabelece pesadas sanções penais, o que faz com que os corruptos, uma vez descobertos, sejam executados.

O governo da China afirmou na quinta-feira que a condenação à morte de Zheng Xiaoyu, de 62 anos, presidente da Administração Estatal de Alimentos e Medicamentos entre 1998 e 2005 — acusado de receber US$ 850 mil de oito companhias para liberar a comercialização de remédios e alimentos sem a devida comprovação de segurança — deve servir como aviso para todos os funcionários públicos do país, especialmente aos mais graduados, que se envolverem em casos de corrupção

















NO BRASIL

A corrupção, mais do que uma prática criminosa, tornou-se uma doença que contamina praticamente todas as esferas do poder. O executivo pratica corrupção; o legislativo pratica e legisla para dar amparo aos corruptos, impossibilitando que paguem por seus atos desonestos; e o judiciário, que há poucas décadas evitava produzir a imagem de instância marcada por práticas ilícitas, perdeu totalmente o zelo pelas aparências e, em lugar de só ajeitar as coisas para os criminosos da nossa elite como sempre fez, também passou a agir às claras, sem qualquer preocupação com as conseqüências, como é o caso da inexplicável e insustentável concessão de foro privilegiado aos bandidos que infestam a administração pública. Resumo da ópera: NO BRASIL OS CORRUPTOS RIEM DA NOSSA CARA.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas