Senador João Ribeiro (PR-TO) responde a processo por trabalho escravo


joão ribeiro senador
Defesa do senador João Ribeiro negou que cliente tenha
mantido trabalhadores em condições de escravidão
Fabio Pozzebom/ABr

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu na quinta-feira (23) abrir um processo criminal contra o senador João Ribeiro (PR-TO). Os ministros receberam a denúncia na qual o Ministério Público Federal acusa Ribeiro de envolvimento com trabalho escravo. Com a decisão, o senador passa da condição de investigado para a de réu.

De acordo com a acusação, o congressista teria participado de aliciamento fraudulento de trabalhadores em Araguaína, no Estado de Tocantins, para que trabalhassem numa fazenda dele, localizada em Piçarra, no Pará.
A denúncia teve como base uma inspeção realizada em 2004 por auditores do Ministério do Trabalho. A inspeção ocorreu após um trabalhador ter comunicado à Comissão de Pastoral da Terra a suposta existência de trabalho escravo na fazenda.
Na inspeção, os funcionários do Ministério do Trabalho relataram ter encontrado 35 trabalhadores em condições subumanas de trabalho e acomodação. De acordo com os técnicos, os homens trabalhavam em jornadas excessivas e dormiam em ranchos cobertos com folhas de palmeira, sem sanitários e sem água filtrada.

Outro lado
 
Os advogados do senador negaram que houvesse trabalho escravo.

FONTE: R7 Notícias

Postar um comentário

Postagens mais visitadas