TERRORISMO LATIFUNDIÁRIO

Retransmitimos matéria publicada no site Resistência Camponsesa

Pelé sofre outro atentado e famílias seguem ameaçadas em Rio Crespo

No dia 12 de abril, o companheiro Pelé viajava de moto com sua filha de Cujubim para Rio Crespo quando percebeu que estava sendo seguido pelo filho da fazendeira Maria Della Libera e outros cinco pistoleiros, em três motos. Logo, as motos ultrapassaram Pelé e se distanciaram. Numa curva da linha 100, na mata da fazenda Nova Era, fizeram uma emboscada armados. Percebendo a emboscada, Pelé largou sua moto na estrada e conseguiu escapar com sua filha entrando no mato, onde ficaram das 6 horas da tarde até as 9 horas da manhã seguinte. Os pistoleiros passaram a noite toda na estrada, ao redor da moto e gritaram várias vezes que iriam pegá-lo e matá-lo.

Maria Della Libera é a responsável pelo despejo do Acampamento João Batista, pelo sequestro e tortura de um jovem camponês e pela tentativa de assassinato contra Pelé quando ele foi atingido com dois tiros na perna. Todos estes fatos ocorreram no último dia 12 de março e até hoje os responsáveis estão impunes.



Os camponeses se refugiaram no Acampamento vizinho Terra Boa e continuam sendo ameaçados pelo filho da fazendeira Maria Della Libera e outros 5 pistoleiros. Eles andam pelas estradas armados e duas vezes tentaram atropelar crianças em frente ao acampamento. Destas vezes eles estavam com a caminhonete do bandido Chaule, um dos três maiores madeireiros de Cujubim que ataca camponeses da região desde 2008. Na semana passada, em uma reunião com fazendeiros em Ariquemes, Chaule afirmou ter 500 mil reais para comprar armas e pistoleiros.

Conclamamos todos os camponeses, trabalhadores da cidade, estudantes e intelectuais honestos, democratas e lutadores para denunciarem mais estes crimes contra os camponeses em luta pelo sagrado direito à terra.

E avisamos: qualquer coisa que ocorra a Pelé ou algum camponês dos Acampamentos João Batista e Terra Boa será de inteira responsabilidade da fazendeira Maria Della Libera, do madeireiro Chaule e do Incra. As famílias camponesas não estão dispostas a serem massacradas e irão se defender.

Punição imediata para Maria Della Libera, Chaule e seus bandos de pistoleiros!
Liberação imediata das terras dos acampamentos João Batista e Terra Boa!
Tomar todas as terras do latifúndio! Viva a Revolução Agrária!

LCP - Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental

Postar um comentário

Postagens mais visitadas