Ataque de maoístas contra polícia mata 55 na Índia











Os maoístas lutam pela criação de um estado comunista na Índia.

Quinta-feira 15 de Março, 2007

RAIPUR, Índia (Reuters) - Rebeldes maoístas atacaram nesta quinta-feira um acampamento policial na problemática região central da Índia, no Estado de Chhattisgarh, matando 55 pessoas da força policial e de uma milícia tribal, um dos piores ataques de insurgentes em anos.
Entre 300 e 400 rebeldes atacaram o acampamento rodeado por uma densa floresta na parte sul do Estado, jogando granadas, explosivos de fabricação caseira e ateando fogo antes de escaparem com um carregamento de armas e explosivos.
"Nós retiramos 55 corpos do acampamento incendiado", disse R.K. Vij, autoridade policial, à Reuters por telefone.
"Entre os mortos encontram-se 16 soldados das Forças Armadas de Chhattisgarh e 39 oficiais da polícia especial", acrescentou, referindo-se aos membros de tribos locais recrutados para uma milícia policial.
O ataque realçou a presença de rebeldes maoístas em grande parte da Índia rural, onde eles formaram um "corredor vermelho", que vai da ponta sul do país passando pelas florestas do sul, centro e leste, até a fronteira com o Nepal.
"Você pode esperar uma abrupta escalada da violência nas próximas semanas e meses", disse Ajai Sahni, diretor-executivo do Instituto de Gerência de Conflitos de Nova Délhi.
Mais de 700 pessoas foram mortas na insurgência maoísta no ano passado. Os maoístas lançaram um violento movimento em 1967 em uma vila no Estado de Bengala Ocidental e afirmam lutar pelos direitos de camponeses pobres e trabalhadores sem-terra.
(Por Sujeet Kumar – Agência Reuters)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas